Ir para o conteúdo principal
Voltar

5 motivos para ter cashback na sua empresa

O cashback é desejado pelos clientes, tem um grande potencial de crescimento e traz muitas vantagens para a gestão do varejo. Entenda por que você deveria adotar o sistema

Nos últimos meses, o cashback se consolidou como uma das alavancas promocionais mais importantes do varejo brasileiro. Em um ambiente de inflação em alta, renda apertada e restrições trazidas pela pandemia, mais consumidores buscam maneiras de fazer seu orçamento render mais. E a possibilidade de ter de volta uma parte do valor das compras chama muito a atenção, com certeza.

A existência de vários modelos de cashback (como programas fechados, que só podem ser resgatados em um determinado varejista, e programas abertos, que podem ser usados em diversas empresas) cria várias possibilidades estratégicas para o varejo. Por isso, é importante avaliar aspectos como o Custo de Aquisição de Clientes (CAC), o modelo de programa e o tamanho de sua base de consumidores antes de implementar um programa de cashback.

Para varejistas interessados em desenvolver relacionamentos de longo prazo com seus clientes, o cashback pode ser uma ferramenta importante de captação e retenção de público, além de aumento do tíquete médio. Existem 5 motivos muito importantes para contar com um programa desse tipo em sua loja. Confira!

Por que ter um programa de cashback no seu varejo?

Cada negócio tem suas particularidades e, por isso, a adoção de qualquer alavanca promocional deve respeitar as características das empresas e de seus clientes. Levando esse aspecto em conta, os fatores a seguir podem fazer toda a diferença no crescimento das suas vendas e na fidelidade dos consumidores.

1 – Os consumidores gostam do cashback

O primeiro grande motivo para você oferecer cashback para seus clientes é o fato de que existe demanda por essa alavanca promocional. Um estudo realizado pela Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC) mostra que apenas 40% dos e-commerces oferecem cashback, mas 67% das empresas que usam a ferramenta aumentaram sua base de clientes em mais de 10%. Isso mostra que o cashback contribui para a fidelização do consumidor.

E por que isso acontece? Porque o cashback oferece um motivo simples e palpável para fazer o cliente escolher sua loja em vez de um concorrente. A possibilidade de receber uma parte do valor de volta representa, efetivamente, um desconto, mas com uma vantagem: dá autonomia para que o cliente escolha como, quando e onde vai utilizar esse benefício.

2 – Cashback tem um custo bem menor

Uma imensa vantagem para o cashback é o fato de que ele tem um impacto menor que outras alavancas promocionais. O mesmo estudo da SBVC indica que, nas lojas físicas, o cashback teve um impacto de 1% no faturamento bruto anual, mas 34% desse valor foi recomposto pela indústria. assim, o custo líquido das ações de cashback foi de apenas 0,66% do faturamento bruto.

Compare esse número com os descontos e promoções diretas, que são a alavanca promocional mais usada no varejo. Com um custo de 6% do faturamento bruto e uma recomposição pela indústria de 41% desse valor, esse tipo de ação promocional tem um custo efetivo de 3,54% do faturamento, quase 6 vezes superior ao do cashback.

Considerando que o cashback já é a terceira alavanca promocional mais usada pelos consumidores, atrás apenas do frete grátis e dos descontos diretos, fica claro que o uso desse recurso é interessante para os consumidores e aumenta a margem do negócio. Com isso, o varejista consegue ter uma operação mais rentável.

3 – O cashback é um aliado do programa de relacionamento

O varejo pode – e deve – usar várias alavancas promocionais para impactar diferentes consumidores em diferentes momentos de compra. No caso do cashback, ainda há uma outra vantagem: quando bem utilizada, a ferramenta impulsiona o programa de relacionamento do varejista e gera mais fidelidade.

Isso acontece porque 63% dos consumidores afirmam usar o dinheiro recuperado no cashback para comprar produtos e serviços. Dessa maneira, o cashback se transforma em um aliado do programa de relacionamento, já que oferece um novo momento de contato com o cliente.

Em uma estratégia data driven, quanto mais oportunidades de relacionamento com o consumidor, melhor, uma vez que mais dados são gerados e torna-se possível entender melhor o comportamento dos clientes. Assim, o cashback ajuda a aumentar a assertividade dos programas de relacionamento do varejo.

4 – O cashback empodera o cliente

Uma vantagem dos programas de cashback é o fato de que ele coloca o poder de tomada de decisão nas mãos do cliente. Ele é quem decide o que fará com o dinheiro que recebeu de volta: que produto ou serviço comprar, onde fazer a compra, quando, ou mesmo dar outras destinações a esse dinheiro, de acordo com o que for mais importante para ele em cada momento.

E isso é algo que independe de classe social. Tanto clientes de menor poder aquisitivo quanto aqueles mais abastados podem usar o saldo do cashback para pagar contas (modalidade usada por 45% dos consumidores), fazer investimentos (35%) ou transferir dinheiro para terceiros (12%). Essa liberdade de escolher o que fazer funciona como um complemento ao orçamento em momentos mais apertados e é uma das razões pelas quais o cashback tem um potencial tão grande no mercado brasileiro.

5 – O cashback ainda tem muito espaço para crescer

Apesar da expansão já registrada nos últimos anos, o cashback não é, nem de longe, tão presente quanto os principais meios de pagamento ou alavancas promocionais no varejo brasileiro. Segundo o estudo da SBVC, a utilização da ferramenta nas lojas físicas subiu de 48% em 2020 para 59% no ano passado. Em outras palavras, 2 em cada 5 consumidores ainda não utiliza o cashback.

As fintechs, bancos digitais e superapps têm tido um papel importante em disseminar a cultura do cashback, oferecendo-o como um benefício no uso de suas soluções. O varejo também tem usado a ferramenta com mais intensidade, especialmente conectando a programas de relacionamento, mas fica claro que existe uma curva de aprendizado. Embora quase 60% dos consumidores já tenham usado, isso não significa necessariamente que eles já tenham mudado seu comportamento para aproveitar ao máximo o uso da ferramenta.

Este é um momento de grandes possibilidades para o varejo. O uso do cashback continua crescendo, tanto em número de clientes quando na participação total nas compras. Os consumidores vão entendendo cada vez mais as possibilidades de uso da ferramenta, enquanto o varejo ganha flexibilidade para realizar promoções mais direcionadas e menos custosas.

É um cenário em que todos saem ganhando. Os clientes conquistam uma ferramenta extra para economizar, enquanto o varejo consegue aumentar sua rentabilidade e oferecer menos descontos de forma massificada. Por isso, se você ainda não colocou o cashback em sua estratégia promocional, está na hora de começar a fazer.

Compartilhe

Fale com a gente.

Agende uma conversa